Postagens

APHV ENVIA PROPOSTA DE INTERLIGAÇÃO CICLOVIÁRIA PARA O PLANO DE MOBILIDADE URBANA

APHV ENVIA PROPOSTA DE INTERLIGAÇÃO CICLOVIÁRIA PARA O PLANO DE MOBILIDADE URBANA Com o objetivo de contribuir com a construção do Plano Municipal de Mobilidade Urbana das cidades da região, a Associação de Preservação Histórica de Valinhos-APHV encaminhou aos governos municipais de Valinhos, Vinhedo e Louveira um projeto de interligação cicloviária entre os três municípios.  Na proposta, entregue para as prefeituras no final do mês de abril, a APHV inseriu uma ilustração que representa um conceito da interligação cicloviária.  O projeto também sugere que, em um segundo momento, possa ser desenvolvido uma nova versão incluindo os demais ramos de atividades econômicas e seus potenciais no fomento turístico para desenvolver e fortalecer a economia local. O Governo do Estado de São Paulo, via Secretaria Estadual de Turismo, está dialogando e aceitando propostas de cidadãos ciclistas na criação do Mapa do Cicloturismo do Estado em 2022. Fig.1 - Ilustração parcial contemplando as cidades de

SOLENIDADE DE ABERTURA DOS TRABALHOS DE REVITALIZAÇÃO E REFORMA DO MUSEU MUNICIPAL DE VALINHOS

Imagem
SOLENIDADE DE INAUGURAÇÃO DOS TRABALHOS DE REVITALIZAÇÃO E REFORMA DO MUSEU MUNICIPAL DE VALINHOS No dia 01 de abril de 2022 ocorreu a inauguração  dos trabalhos de Revitalização e Reforma do Museu Municipal Fotógrafo Haroldo Ângelo Pazinatto. Localizado na antiga Estação Ferroviária de Valinhos, o imóvel e o museu passaram por reformas desde o ano de 2021.  De acordo com a administração, o projeto foi baseado no conceito de manutenção arquitetônica, conciliando a modernização e urbanismo do entorno. P ara celebrar estes trabalhos, a Prefeitura de Valinhos realizou a solenidade com a presença de autoridades do poder executivo, do poder legislativo, além de membros da Cultura e da Associação de Preservação Histórica de Valinhos-APHV. O evento contou ainda com um tour histórico pelo museu, apresentações musicais e a presença de membros da Orquestra Sinfônica de Valinhos.  A solenidade poderá ser assistida através do link do Youtube da APHV: https://youtu.be/B_U7aVsjawU Abaixo, o discurso

31 DE MARÇO DE 1872 - VALINHOS: 150 ANOS DO INÍCIO DO TRAFEGO FERROVIÁRIO

Imagem
31 DE MARÇO DE 1872  - VALINHOS: 150 ANOS DO INÍCIO DO TRÁFEGO FERROVIÁRIO  Sérgio Leandro Ferrari - sócio-fundador da APHV, pesquisador e engenheiro A data de 31 de março de 1872 marcou a inauguração da primitiva estação e do ramal ferroviário da Companhia Paulista de Estradas de Ferro no trajeto entre Valinhos e Jundiaí. Apesar de hoje pouco conhecido pela população o evento da instalação da ferrovia foi o responsável pela formação do centro urbano de Valinhos que se tornou distrito de Campinas em 1896.  A construção da ferrovia foi motivada pelo escoamento da produção do café das fazendas até o porto de Santos. Mas a ferrovia também teve papel decisivo no desenvolvimento das indústrias a partir do final do século XIX. A relação da ferrovia com a origem de Valinhos é notada ainda hoje quando observamos sua área urbana dividida em duas metades cortadas pelo traçado da estrada de ferro.  Reprodução do jornal “A Gazeta de Campinas” de 04 de Abril de 1872 noticiando a inauguração do tráf

LEVANTAMENTO DE CAVERNAS GRANÍTICAS DA SERRA DOS COCAIS – VALINHOS (SP)

Imagem
LEVANTAMENTO DE CAVERNAS GRANÍTICAS DA SERRA DOS COCAIS – VALINHOS (SP) Henrique Albuquerque Fernandes - Geólogo, doutorando em Geologia pela Universidade de São Paulo. Membro do Grupo da Geo de Espeleologia da Universidade de São Paulo (GGeo), São Paulo-SP;  Arlo Nóbrega de Ávila - Engenheiro de Minas pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e mestre pela Universidade de São Paulo e  Tom Dias Motta Morita - Geólogo, mestrando em Geologia pela Universidade de São Paulo. Membro do Grupo da Geo de Espeleologia da Universidade de São Paulo (GGeo), São Paulo-SP. Fig.1 - Distribuição geográfica das cavidades encontradas e a localização do município de Valinhos no Estado de São Paulo. Resumo:   O carste em rochas não carbonáticas é um assunto que vem sendo discutido em vários países, nas últimas décadas. As cavernas em rochas graníticas ainda são pouco conhecidas. No Brasil, apenas 3,0% de todas as cavidades registradas são ígneas (graníticas ou basálticas). Por serem pouco visadas em

CHACALTAYA, CÉSAR LATTES E AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Imagem
CHACALTAYA, CÉSAR LATTES E AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS Marcel Trombetta Pazinatto - sócio-fundador da APHV, p esquisador,  engenheiro  e sócio-correspondente do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Campinas (IHGG) em Valinhos-SP Publicado em 12/11/2020 no site do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Campinas-IHGGC (https://ihggcampinas.org) Resumo: Este artigo tem por objetivo ressaltar o experimento realizado por César Lattes na antiga estação meteorológica localizada no pico Chacaltaya, na Bolívia. Passados mais de 40 anos das descobertas realizadas pelo cientista brasileiro, o pico esteve novamente nos noticiários devido a sua sensibilidade em relação às mudanças climáticas. Abstract: This article aims to elucidate the experiment accomplished by César Lattes at the old weather station located on the Chacaltaya peak, in Bolivia. More than 40 years after the discoveries made by the Brazilian scientist, the peak has been in the news again due to its sensitivity to cl

TRABALHADORES DA FERROVIA - A COMPANHIA PAULISTA DE ESTRADA DE FERRO, SÃO PAULO, 1870-1920

Imagem
Trabalhadores da Ferrovia - A  Companhia Paulista de Estrada de Ferro, São Paulo, 1870-1920 Ana Lucia Duarte Lanna - Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestre em História pela Universidade Estadual de Campinas (1985) e doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (1994). Pós Doutoramento na Univ. Paris IV- Sorbonne (2001). Atualmente é professor titular da Faculdade de Arquitetura da Universidade de São Paulo.  Relação entre nacionalidade dos trabalhadores e período de admissão.  Fonte: prontuários da CPEF Resumo:  Este artigo pretende compreender as relações entre ferrovia e transformações no mundo do trabalho, tomando por base empírica a Companhia Paulista de Estradas de Ferro. A pesquisa realizada organizou a documentação funcional (fés-de-ofício) de 1900 trabalhadores da Paulista para o período 1872/1919. Tratava-se de resgatar histórias de vida funcionais de milhares de trabalhadores. Procura-se compreender dinâmicas deste segmen

O TEMPLO, A FÁBRICA E A GARE - ALGUNS SUBSÍDIOS PARA A REESCRITA DA HISTÓRIA DE VALINHOS

Imagem
O TEMPLO, A FÁBRICA E A GARE - ALGUNS SUBSÍDIOS PARA A REESCRITA DA HISTÓRIA DE VALINHOS João Miguel Teixeira de Godoy – Diretor e Professor da Faculdade de História da PUC-Campinas, Bacharel e Licenciado em História pela Universidade de São Paulo e Doutor em História Econômica pela Universidade de São Paulo. A história de Valinhos recebeu sua primeira formulação nos anos de 1970 e 1980, principalmente por memorialistas e cronistas como Mario Pires e José Spadaccia. Recuperação do passado preocupada, sobretudo, em estabelecer uma genealogia do recém emancipado município de Valinhos. Forneceram não apenas uma memória e uma identidade para aquela cidade que precisava se imaginar como comunidade, mas fundaram juntamente seus mitos mais duradouros e recorrentes. Na última década, Valinhos viu-se envolvida pela expansão da metrópole campineira e novos problemas, desafios e expectativas passaram a compor seu horizonte. Abre-se nesse contexto novas perspectivas a partir das quais seu passado

MEMORIAL DO CENTENÁRIO - VALINHOS 100 ANOS

Imagem
MEMORIAL DO CENTENÁRIO - CÂMARA MUNICIPAL DE VALINHOS - JUNHO/96 André Luiz dos Reis - graduado em Comunicação Social, jornalista e especialista em Gestão de Marketing e Gestão Cultural e Fernando Luiz de Andrade D´Ávila - jornalista e radialista Capa da revista do Memorial do Centenário. Câmara Municipal de Valinhos, junho/1996. Fonte: APHV Considerado um hábito familiar, a comemoração de aniversário a cada ano que passa, quis a Câmara de Vereadores de Valinhos usar dessa mesma forma carinhosa e homenagear a Cidade e seu Município na data do Centenário que elevou Valinhos a Distrito. É raro e honroso privilégio registrar esse tempo que marcou o nascer do distante e modesto Distrito, contar seu desenvolvimento, assistir a conquista de sua autonomia e avaliar sua rica maturidade. Quem está vivo para assistir e participar hoje, deve se sentir um felizardo, um abençoado, pois não alcançara outros cem anos como participante. É agora ou nunca. Por certo as solenidades se multiplicarão por t

MEMÓRIAS (ENTRE) CRUZADAS DA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE VALINHOS “DR. MÁRIO CORREA LOUSADA”

Imagem
MEMÓRIAS (ENTRE) CRUZADAS DA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE VALINHOS “DR. MÁRIO CORREA LOUSADA” Lara Elisa Latância - professora formada em pedagogia pela Faculdade de Educação da UNICAMP e Mestra em Educação na área de concentração de Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte. Primeiro prédio da Biblioteca Pública Municipal. Valinhos, SP, 1971. Foto: Acervo Roseline D’Ávila Este Trabalho de Conclusão de Curso é resultado de uma Pesquisa de Iniciação Científica, feita com apoio e financiamento da FAPESP, no período de maio de 2010 a abril de 2011. A pesquisa teve como objetivo buscar documentos e materiais que auxiliassem na escrita da história da Biblioteca Municipal de Valinhos “Dr. Mário Correa Lousada”. Organizamos o trabalho em três capítulos. O primeiro, denominado “Livros, leitores, bibliotecas e espaços de leitura”, traz um pouco de estatísticas recentes que tratam sobre leitores e bibliotecas, buscando conhecer como este objeto é visto e conhecido pela população de uma forma geral. Co

RIGESA S.A: UMA BREVE HISTÓRIA NO TEMPO

Imagem
RIGESA S.A: UMA BREVE HISTÓRIA NO TEMPO Marcel Trombetta Pazinatto - sócio-fundador da APHV, p esquisador,  engenheiro  e sócio-correspondente do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Campinas (IHGG) em Valinhos-SP Resumo: No dia 04 de agosto de 1942 nascia a Gerin Focesi & Cia . A sociedade comercial em comandita simples, fundada por Jasper Bresler, Aldo Focesi e pela família Gerin chamava-se Fábrica de Papelão Campinas . Sua primeira instalação foi estabelecida em antigos ranchos de olaria no distrito de Valinhos. Após mais de 75 anos, com algumas fusões e várias designações societárias, a empresa gerou milhares de empregos e se tornou uma das maiores empresas do seu ramo, além de registrar sua história nos carnavais e no futebol. Deixará muitas lembranças no consciente coletivo e uma nova paisagem deve surgir no centro de Valinhos. A expectativa parece ser grande na esperança de que um novo projeto para o local possa trazer benefícios para a cidade. RIGESA S.A: A BRI

A PRIMEIRA ESTAÇÃO FERROVIÁRIA

Imagem
A PRIMEIRA ESTAÇÃO FERROVIÁRIA Sérgio Leandro Ferrari - sócio-fundador da APHV, pesquisador e engenheiro Antiga primitiva "Estação dos Vallinhos". Fonte: Revista "O malho", 24/08/1908  Destaca-se na paisagem do centro da cidade de Valinhos, a magnífica construção da antiga estação ferroviária que abriga atualmente o Museu e Acervo Municipal. Fato pouco conhecido é que esta estação foi a segunda implantada em Valinhos tendo sua inauguração ocorrida no ano de 1913.  Foi no longínquo 31 de março de 1872 que ocorreu a inauguração da primeira “Estação dos Vallinhos” , como era chamada, pela Cia Paulista de Estradas de Ferro. Foi a terceira parada estabelecida no trecho inicial da ferrovia que ligava a cidade de Jundiaí à Campinas.  O primeiro trem partiu às 06h30 da estação dos Vallinhos e foi um momento de grande euforia. Em um trecho de uma notícia do  jornal  Gazeta de Campinas , de abril de 1872, o autor enaltece a inauguração e o início do tráfego ferroviário: "

INTRODUÇÃO DE: O TEMPO E A SERRA

Imagem
INTRODUÇÃO DE: O TEMPO E A SERRA André Betti - sócio-fundador da APHV, graduado em História pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas e mestre em Ensino e História de Ciências da Terra pelo Instituto de Geociências da UNICAMP, professor de História da Prefeitura Municipal de Valinhos (SP). “De uma cidade, não aproveitamos as suas sete ou setenta e sete maravilhas, mas a resposta que dá às nossas perguntas (...) ou às perguntas que nós colocamos para nos obrigar a responder”. (Ítalo Calvino) O tempo e a Serra Lecionando a disciplina de História como professor efetivo na EMEB Cecília Meireles na rede pública municipal na cidade de Valinhos (SP), vivenciamos e notamos ao longo dos anos 2000 significativas mudanças no entorno da escola. Uma região que vem sofrendo uma urbanização devastadora enquanto alvo da especulação imobiliária e também do loteamento de um importante ponto turístico da cidade: a Fonte Sônia; tornando-se um local propício para um trabalho pedagógico dirigido aos